Poesia

 Sem Samba no
Morro

No morro sem samba

de outrora

cabrochas

o morro de bambas

agora

desgraças

momento sem fim

O morro de outrora

Noel e
Cartola,

De agora

ninguém

O morro de vícios

Sem samba

Sem nada

Não tem batucada

nem tem botequim

O morro vadio

malandro e maneiro

é morro sem vida

é bala perdida

e samba sem fim

(Edson Moura)

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s